Conheça o panorama atual das mulheres em TI

Conheça o panorama atual das mulheres em TI

TI também é coisa de mulher! Essa é a constatação de alguns estudos que apontam que a participação delas vem aumentando no mundo da tecnologia. Hoje, é cada vez mais comum encontrar profissionais do sexo feminino nos cursos de tecnologia e nas empresas, atuando com suporte, desenvolvimento e infraestrutura. Mais do que isso, as mulheres têm chegado aos postos de liderança em TI.

Desde a Revolução Industrial até o desenvolvimento da internet, o conceito de tecnologia sempre foi mais relacionado ao universo masculino. Já naquela época, lidar com máquinas e seus aspectos técnicos era uma tarefa destinadas aos homens. Ainda que num ritmo lento, agora as mulheres têm ganhado mais espaço nessa área.

Nesse artigo,

contamos para você como as mulheres têm feito a diferença em TI e trazemos histórias reais de empreendedoras que entraram de cabeça no mundo da tecnologia. Confira!

A participação das mulheres em TI

A parcela de mulheres inseridas na área de TI ainda é pequena, mas vem crescendo. Segundo uma pesquisa conduzida pela socióloga Bárbara Castro, apenas 19% dos funcionários do setor no Brasil são do sexo feminino. Há também uma divisão de papeis. Os homens ficam responsáveis pela parte mais hard e as mulheres se focam em segmentos de curadoria e informação.

No exterior, no entanto, o crescimento da participação feminina em TI está mais acelerado e as empresas do Vale do Silício são as que mais contam com mulheres na liderança dos negócios. De acordo com um estudo conduzido pelo escritório de advocacia Fenwick & West, 37,5% das maiores companhias da região já possuem mulheres na presidência ou na diretoria das operações.

E não para por aí. No ranking da Fortune 500, uma lista das maiores corporações de todo o mundo, metade das empresas tem uma mulher à frente da TI (Wal-Mart, ExxonMobil, Ford, GE e Valero Energy). Além disso, quatro das maiores empresas aéreas dos Estados Unidos têm mulheres como CIOs: United Continental Holding, Delta Airlines, American Airlines Group e Alaska Air Group.

A contribuição feminina em TI

Algumas características típicas das mulheres são de grande valor no segmento de TI. Acompanhe abaixo como o toque feminino faz diferença no mundo da tecnologia:

Facilidade de comunicação

É claro que não vale para todas, mas as mulheres costumam ser mais sociáveis e terem maior poder de diálogo. Entendem melhor também a linguagem não-verbal (gestos, postura, expressões). Essas características são importantíssimas para cargos de liderança e consultoria, que exigem poder de negociação.

Flexibilidade e “jogo de cintura”

Ser flexível e saber lidar com situações difíceis são aspectos que fazem das mulheres profissionais mais completas, capazes de lidar com as responsabilidades das atividades técnicas e dos processos de gestão.

Atenção e sensibilidade

Como as mulheres possuem a tendência natural de serem mais observadoras, costumam se preocupar com as coisas em sua volta. Isso as tornam mais capazes para identificar possíveis problemas e gerar soluções antecipadas.

Capacidade multitarefa

Diferentemente do homem, para a mulher é muito mais fácil executar tarefas distintas ao mesmo tempo. Essa característica é uma vantagem competitiva em TI, uma área que muda constantemente e exige dinamismo de seus profissionais.

Mulheres em destaque

Desde os primórdios da computação, muitas mulheres já se destacaram no cenário tecnológico. Algumas até já trabalham em grandes empresas digitais ou criaram seus próprios projetos na área. Conheça algumas delas:

Ada Lovelace

Nascida em 1815, a matemática e escritora inglesa Ada Lovelace é considerada a primeira programadora de toda a história. Sua maior contribuição foi ter escrito o primeiro algoritmo para ser processado pela máquina analítica de Charles Babbage. Esse algoritmo permitiu à máquina computar os valores de funções matemáticas.

Carolina Leslie

A paulista Carolina Leslie é criadora da empresa Saiba+, uma consultoria de experiência do usuário especialista na interface de sites. Formada em Ciências Moleculares na USP, Carolina decidiu não seguir a carreira acadêmica e iniciou sua carreira em uma agência digital. Foi lá que ela percebeu uma carência na prestação de serviços sobre arquitetura de informação e pesquisas sobre usabilidade de sites.

Bia Granja

A trajetória digital de Bia Granja começou com uma revista gratuita sobre internet, a Pìx. A ideia evoluiu para algo maior que o papel, virou um site que destaca os fenômenos da web e depois um evento, o Festival YouPix, que reuniu em sua última edição mais de 17 mil pessoas, entre elas blogueiros, youtubers, memes, músicos, atores e humoristas. Hoje, o evento é um dos principais relacionados à cultura de internet no Brasil e já teve edições nos Estados Unidos, o que fez de Bia uma das pessoas mais influentes do mundo digital.

Como você viu, mulheres são versáteis e possuem características que as tornam diferenciadas para o mercado de TI. Muitas delas já descobriram como superar os desafios da área, investem em suas carreiras e já se destacam num mundo até então dominado por homens. E você? É uma mulher que trabalha com TI ou conhece alguma que seja uma expert na área? Aproveite os comentários e mostre para a gente!

 

2

versao-4