A crise afetou o mercado de TI? Entenda!

A crise afetou o mercado de TI? Entenda!

Você chega no trabalho e liga o seu computador. Executa diversas tarefas profissionais durante o dia e resolve alguns assuntos pessoais na hora do almoço. Em casa, para relaxar um pouco, pega o seu smartphone e dá uma conferida na timeline da sua rede social favorita enquanto interage com o grupo formado pelos familiares no WhatsApp. Parece tudo muito simples, mas por trás de cada clique há milhares de pessoas trabalhando para criar os códigos e programas que fazem tudo isso funcionar.

Hoje, praticamente não existe mais um ambiente que não seja tecnológico. As inovações mudaram a vida das pessoas e agora resolvemos nossos problemas de formas diferentes, mais rápidas e criativas. A cada invenção, sempre nos questionamos sobre como pudemos ter vivido sem ela anteriormente.

Com tudo isso, você já percebeu que o mercado de TI está em crescimento e foi pouco afetado pela crise. Vamos conhecer os números e saber mais sobre esse segmento que está na contramão da recessão econômica?

Os números do setor de TI

Os números do setor de TI

O Brasil é peixe grande na área de TI. Líder na América Latina neste setor, o país é responsável por quase metade dos investimentos na região, seguido por México (20%) e Colômbia (8%). Do montante de US$ 133 bilhões investidos em 2015, US$ 59,9 bilhões vieram para cá.

Um estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) em parceria com a consultoria global em tecnologia IDC apontou que o mercado de TI no Brasil, incluindo hardware, software e serviços, aumentou 9,2% no ano passado, contra os 5,6% da média global de crescimento.

Ainda que em 2016 diversos setores estejam sentindo os efeitos da crise e da insegurança econômica, a área de TI tem crescimento estimado de 2,6% para este ano e já representa 4% do PIB, com projeção de alcançar 10,7% até 2022.

A empregabilidade em TI

A empregabilidade em TI

O mercado de TI brasileiro emprega 1,3 milhão de pessoas e há mais 50 mil postos de trabalho esperando por um profissional qualificado. O mais interessante é que essa demanda não vai parar de aumentar num futuro bem próximo, pois a pressão pela transformação digital é imensa.

Além de buscar profissionais capazes de desenvolver o que já existe, a tendência é que cresça a busca por pessoas que sejam aptas a identificar nichos e criar novas tecnologias. Há também uma carência por inovações que facilitem ainda mais a organização e a reestruturação dos processos empresariais, sendo capazes de ganhar agilidade e reduzir os custos das operações.

Oportunidades profissionais

Oportunidades profissionais

Com todas essas oportunidades em vista, é de se esperar que existam mais candidatos do que vagas disponíveis. Para os profissionais qualificados, felizmente a realidade em TI não é essa e o ponto é que o Brasil sofre com a falta de boa mão-de-obra em TI.

Só para se ter uma ideia, em uma turma de Engenharia da Computação entram 50 pessoas e se formam duas, sendo que a maior deficiência observada é em Matemática. Somamos a isso uma população cada vez mais dependente de tecnologia e vemos tantas vagas sobrando no mercado.

Segundo a Catho, um dos maiores sites de empregos no Brasil, entre os cargos com mais vagas abertas estão analista/técnico de suporte, desenvolvedor e programador. Para o cargo de diretor de TI, o salário médio seria superior a R$ 17 mil, e para o de gerente de TI, superior a R$ 7 mil, diz a Catho.

Como se destacar em TI

Como se destacar em TI

Steve Jobs, fundador da Apple, defendia que todos devem aprender a programar porque isso ensina a pensar. Essa opinião é compartilhada por muitos outros especialistas do setor. Aprender a programar agiliza o processo de resolução de qualquer problema.

Se você quer se destacar na carreira de TI, seja como desenvolvedor ou em outro cargo, é bom estar atento a algumas habilidades que vão ajuda-lo a ingressar e evoluir nesse segmento.

Veja algumas características importantes que o profissional de TI precisa ter:

Buscar atualização constante

Deixe de lado a estagnação e a zona de conforto. É preciso se atualizar sempre e investir em pesquisas, leituras, tutoriais, grupos de discussão e cursos pontuais.

Ser proativo

Ter proatividade é estar apto a assumir responsabilidades, pensar coletivamente e solucionar problemas. O profissional proativo reconhece gargalos e pontos críticos, prevê dificuldades e participa do cotidiano da empresa.

Conhecer todas as sub áreas de TI

O conhecimento vasto é um grande diferencial que pode valer uma nova oportunidade ou uma promoção. Por isso, é importante que o profissional conheça um pouco de todos os vários rumos da TI.

Dominar outros idiomas

Saber falar, escrever e ler em inglês já não é mais um diferencial. Em TI, é quase uma obrigação, pois boa parte do material da área é feito neste idioma. Esse conhecimento também é importante para a participação em projetos mais complexos, contatos com clientes estrangeiros e claro, para oportunidades em cargos de gestão e liderança.

Ter um bom relacionamento interpessoal

O profissional de TI não costuma trabalhar sozinho. Por isso, o equilíbrio emocional, a paciência, a humildade, a comunicação, a persuasão e a capacidade de ouvir são caraterísticas muito importantes para a construção de um bom relacionamento interpessoal.

Ter visão estratégica

Ter visão estratégica é compreender o mercado, a concorrência, as variáveis externas e os fatores de risco que mais impactam o negócio. O profissional com essa competência apresenta um diferencial para o negócio e ganha destaque na carreira.

Pelo que mostramos, fica claro que o setor de TI é muito promissor. Os profissionais têm diante de si um mercado sem limites e com previsões muito otimistas para quem estiver preparado. E você? Como tem se qualificado? Compartilhe abaixo, nos comentários!

3

versao-4